quinta-feira , 22 fevereiro 2024
Home / Destaque / Automedicação: Riscos do uso exagerado dos “Kits Ressaca” durante a folia

Automedicação: Riscos do uso exagerado dos “Kits Ressaca” durante a folia

A festa mais popular do Brasil está chegando e muita gente foca nos preparativos para curtir os quatro dias de folia. Para não perder o ritmo, entram os famosos “kits ressaca”, cada vez mais comuns nas farmácias. Compostos de várias medicações combinadas, os tais kits prometem neutralizar os efeitos do álcool e do pouco descanso no organismo e recuperar o corpo o mais rápido possível para mais algumas horas de folia.

Segundo a professora do curso de farmácia da Wyden e do Instituto de Educação Médica (IDOMED), Rayssa Bueno, o problema é que, ao usar vários medicamentos ao mesmo tempo, é possível desencadear uma interação medicamentosa grave no corpo, levando a problemas de saúde bem piores do que uma ressaca.

De acordo com o Conselho Federal de Farmácia, algumas combinações são arriscadas como o uso de analgésicos e álcool que podem causar irritação da mucosa do estômago, hemorragia gastrointestinal, tonturas e perda da coordenação motora. Outra combinação que não se deve fazer é de antiácido e contraceptivo oral (anticoncepcional), pois reduz o efeito do contraceptivo pela diminuição da absorção pelo organismo.

Superdoses

A superdosagem de medicamentos é outro agravante que pode prejudicar a saúde dos foliões. Doses além das recomendadas do paracetamol (analgésico e antitérmico), por exemplo, podem causar lesões no fígado. Se for utilizado junto com anti-inflamatórios, a combinação pode aumentar as chances de intoxicação.

Já doses muito altas de dipirona sódica (analgésico e antitérmico) podem causar alergias e alterações sanguíneas. E, se o medicamento ingerido em grande quantidade for o ácido acetilsalicílico (analgésico e anti-inflamatório), os sintomas possíveis são náuseas, vômitos, diarreia, dor de estômago, gastrite, hemorragia gástrica e urticárias. O uso prolongado e em dose excessiva pode predispor a danos renais. Outro risco é o de induzir crises em pacientes propensos a asma.

Rayssa Bueno defende que buscar orientação profissional é a principal forma de utilizar os medicamentos corretamente e evitar problemas. “É preciso se informar. Converse sempre com o farmacêutico de plantão. A combinação de álcool e medicamentos traz riscos e a moderação, tanto no uso de álcool como no de medicamentos, pode salvar vidas”, finaliza

Fonte:reporterceara

Sobre Sertão Midia

Veja Também

Gretchen recebe alta após cirurgia para retirada do útero: ‘Sem dor’

Após passar por uma cirurgia para a retirada do útero, Gretchen passa bem e já está de ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.