segunda-feira , 22 abril 2024
Home / Destaque / Com cenário de reeleição de Lira e Pacheco, sucessão no Congresso antecipa disputa para 2025

Com cenário de reeleição de Lira e Pacheco, sucessão no Congresso antecipa disputa para 2025

Com um cenário de reeleição dado como certo no Congresso Nacional, inclusive pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), a disputa de fevereiro para os comandos da Câmara e do Senado antecipou articulações políticas para a sucessão de 2025.

Os atuais presidentes Arthur Lira (PP-AL) e Rodrigo Pacheco (PSD-MG) são favoritos para seguirem por mais dois anos à frente da Câmara e do Senado, respectivamente.

No caso do deputado federal, não há, a menos de um mês da eleição interna, nem candidatura de oposição.

No Senado, apesar da disposição do senador eleito Rogério Marinho (PL-RN) de concorrer contra Pacheco, o bloco governista formado por PSD, União Brasil, MDB e PT torna improvável uma mudança no comando da Casa Legislativa.

Nos bastidores, Lula já disse que não irá interferir na disputa legislativa e, na sexta-feira (6), em reunião ministerial, deixou claro que ele precisa mais de Lira e de Pacheco do que ambos dependem do Poder Executivo, um aceno explícito de apoio.

Diante do cenário praticamente definido para este ano, partidos como MDB, União Brasil e PL vislumbram as eleições legislativas de 2025, quando almejam contar com o apoio de Lira e de Pacheco, importantes cabos eleitorais de suas próprias sucessões.

No Senado, em troca do apoio à reeleição de Pacheco, MDB e União Brasil querem a garantia de apoio do atual presidente para a próxima disputa.

Pelo MDB, a ideia é lançar o atual ministro dos Transportes, Renan Filho (AL).

Já o União Brasil trabalha pela volta ao posto do senador Davi Alcolumbre (AP), que comandou o Senado de 2019 a 2021.

Na Câmara, PL e União Brasil desejam o apoio de Lira em 2025.

No PL, tem ganhado força os nomes de Fernando Giacobo (PR) e Lincoln Portela (MG), de perfil mais moderado e não associados diretamente ao bolsonarismo.

Já o União Brasil defende Luciano Bivar (PE), que abriu mão de candidatura neste ano para apoiar Lira.

A nova legislatura do Congresso Nacional tem início no dia 1º de fevereiro, quando os deputados e senadores tomam posse. Na sequência, é feita a eleição dos presidentes da Câmara e do Senado e a definição da Mesa Diretora e dos comandos das comissões temáticas.

Fonte:Repórter Ceará – CNN

Sobre Sertão Midia

Veja Também

Faustão recebe alta após 47 dias internado, mas seguirá sob orientações médicas

Após 47 dias de internação, Faustão, como é conhecido Fausto Silva, recebeu alta hospitalar nesta sexta-feira (12). O ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.