terça-feira , 21 maio 2024
Home / Destaque / Condenados por chacina em Quixeramobim fugiram saltando de carro da polícia em movimento

Condenados por chacina em Quixeramobim fugiram saltando de carro da polícia em movimento

Os três condenados por participação na Chacina de Quixeramobim, que ocorreu em 2018 e resultou na morte de quatro pessoas, fugiram saltando do carro da polícia em movimento após arrombarem a grade da cela do veículo. A fuga ocorreu na noite dessa sexta-feira, 25, após o julgamento, que começou pela manhã do mesmo dia, às 9h, e encerrou por volta das 23h30.

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), através de nota, informou que os quatro policiais penais responsáveis pela escolta dos condenados “só perceberam a fuga ao chegarem na unidade prisional”. Ainda segunda a pasta, os agentes estavam “armados e equipados”, e também eram “treinados”.

“A SAP comunica que já abriu uma investigação interna rigorosa para apurar o ocorrido na noite desta sexta-feira, além de ter encaminhado a situação para a Delegacia de Assuntos Internos (DAI)”, informou.

Segundo a Secretaria, o Grupo de Apoio Penitenciário (GAP) iniciou buscas após os agentes notarem a fuga. Equipamentos como drones e câmeras termais estão sendo utilizadas.

Sobre a condenação

O julgamento ocorreu na 1ª Vara do Júri da Comarca de Fortaleza e iniciou por volta das 9h dessa sexta-feira, 25, se estendendo até às 23h30. A sessão foi presidida pelo juiz Marcos Aurélio Marques Nogueira.

Os três réus, Mateus Fernandes de Sousa, conhecido como ‘Gato a Jato’; Izaias Maciel da Costa, conhecido como ‘Mucuim’; e Francisco Fábio Aragão da Silva, o ‘Pão’, foram condenados pelos crimes de homicídios qualificados por motivo torpe (disputa de facções criminosas) e recurso que impossibilitou as defesas das vítimas, bem como por integrarem organização criminosa.

  • Mateus Fernandes de Sousa: 66 anos de reclusão;
  • Izaias Maciel da Costa: 70 anos e 08 meses de reclusão;
  • Francisco Fábio Aragão da Silva: 70 anos e 08 meses de reclusão.

O caso

O crime ocorreu em 28 de junho de 2018. Conforme a Polícia Militar, as vítimas estavam em um barraco quando foram executadas após serem surpreendidas por um grupo de homens armados de pistola.

As vítimas foram identificadas como sendo Francisco Neto Lopes de Sousa – que foi encontrado morto ao lado de um colchão -, Antônia Damila Alves Pereira, Antônia Heyla Ferreira de Oliveira e Débora Mayra do Nascimento. As três estavam juntas, no banheiro do barraco.

No quintal, segundo a PM, foram encontradas as iniciais “CV”, em menção à facção criminosa carioca Comando Vermelho.

Fonte:Repórter Ceará (Foto: Divulgação/SAP)

Sobre Sertão Midia

Veja Também

Faustão recebe alta após 47 dias internado, mas seguirá sob orientações médicas

Após 47 dias de internação, Faustão, como é conhecido Fausto Silva, recebeu alta hospitalar nesta sexta-feira (12). O ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.