sexta-feira , 12 abril 2024
Home / Destaque / Conheça Willi Ninja, homenageado do Google nesta sexta-feira (9)

Conheça Willi Ninja, homenageado do Google nesta sexta-feira (9)

Doodle do Google celebra, nesta sexta-feira (9), o dançarino Willi Ninja. O coreógrafo é conhecido como “Padrinho do Voguing” e é um artista aclamado, responsável por abrir espaço para aceitação da comunidade negra LGBTQIAP+ nas décadas de 1980 e de 1990.

Ele foi o criador da “The Iconic House of Ninja” (“A Icônica Casa dos Ninjas”, em tradução livre), comunidade que existe até hoje, mesmo após 17 anos da morte dele.

A plataforma escolheu este dia para homenageá-lo porque, há 33 anos, foi lançado, no NewFest New York LGBT Film Festival, o documentário “Paris is Burning”, apresentado pelo artista e sua casa. A produção exibiu o estilo de dança único do profissional e foi um sucesso, responsável por levar o trabalho dele para o grande público.

Ilustrado por Rob Gilliam, o Doodle exibe passos icônicos de Wili, conhecido pelas poses dramáticas. Ao clicar na arte, o usuário é encaminhado para assistir um breve vídeo sobre o artista, que ainda mostra apresentações de alguns integrantes atuais da Icônica Casa dos Ninjas.

QUEM É WILLI NINJA?  

 

Willi Ninja
Legenda: Casa criada pelo artista existe até os dias atuais, mesmo após 17 anos da morte dele
Foto: Paul Hawthorne / Getty Images North America / Getty Images via AFP

 

Nascido em 1961, Willi cresceu em Flushing, no Queens, Nova York. Durante a vida, teve a mãe como maior apoio. Ela acolheu a identidade dele, o encorajou a fazer balé no Apollo Theatre e o incentivou a seguir a paixão pela dança. De origem humilde, eles não podiam pagar as aulas de dança caras, mas o artista era um autodidata.

Willi passou a dominar a arte do voguing, ou vogue, que é um estilo de dança que combina poses da moda com movimentos, mímicos e de artes marciais. Segundo o Google, ela surgiu nos ballroons do Harlem, que eram espaços fundados e voltados para a população LGBTQ+, negra e latina, que se reunia e se expressava através de performances, de intervenções artísticas, de desfiles e de danças.

“A maioria dos participantes de salão de baile negros e latinos pertence a grupos conhecidos como casas, que oferecem uma família social estendida e rede de segurança para aqueles que enfrentam rejeição de parentes biológicos. Willi co-fundou sua própria comunidade chamada House of Ninja em 1982 e continuou para fornecer apoio e orientação para os membros de sua casa, mesmo depois que ele se tornou famoso”, detalha o buscador.

 

Usando hieróglifos egípcios e artes marciais como inspirações, o coreografo criou novas técnicas de dança que redefiniram os padrões.

 

O estrelato dele atingiu o ápice nos anos 90, quando Willi passou a se apresentar em filmes, videoclipes e desfiles de luxo em todo o mundo. Os movimentos dele inspiraram celebridades que vão desde a cantora norte-americana Madonna ao estilista francês Jean-Paul Gaultier.

Quando não estava dançando, o artista atuava na defesa da comunidade LGBTQIAP+ e foi um dos primeiros a incentivar a conscientização sobre a prevenção do HIV/Aids em bailes drag, desempenhando um papel fundamental para auxiliar na redução do estigma em torno da doença.

Ele faleceu em 2 de setembro de 2006, aos 45 anos, devido a uma insuficiência cardíaca provocada pela evolução da aids, segundo relatou um amigo ao jornal The New York Times na época.

Fonte:diariodonordeste

Sobre Sertão Midia

Veja Também

Romance entre Fiuk e Deolane Bezerra repercute na web e ganha comparação com outro casal famoso

Deolane Bezerra e Fiuk formam o novo casal do momento. O romance viralizou após eles serem vistos juntos, durante o ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.