sexta-feira , 12 abril 2024
Home / Destaque / Em 5 meses, Lula visitou 6 estados do Nordeste e 3 do Sul e Sudeste
Brasília (DF) 20/03/2023 Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e a ministra da Saúde, Nísia Trindade, durante solenidade que anunciou a retomada do programa Mais Médicos para o Brasil.

Em 5 meses, Lula visitou 6 estados do Nordeste e 3 do Sul e Sudeste

Desde que retornou ao comando do Palácio do Planalto para o seu terceiro mandato, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem priorizado viagens ao Nordeste, seu berço político e única região onde o petista venceu Jair Bolsonaro (PL) nas eleições do ano passado.

Historicamente, candidatos do Partido dos Trabalhadores (PT) à Presidência da República triunfam no Nordeste com percentuais altos. Em 2022, Lula teve 69,34% dos votos válidos na região, contra 30,66% de Bolsonaro no segundo turno. Já na eleição geral anterior, em 2018, Fernando Haddad obteve 69,7% dos votos válidos no Nordeste, contra 30,3% de Bolsonaro, que venceu o pleito naquele ano.

Em pouco mais de cinco meses de governo, Lula fez 22 viagens de cunho oficial pelo Brasil. Oito foram ao Nordeste. No total, o presidente esteve em seis estados da região: Bahia, Ceará, Maranhão, Sergipe, Paraíba e Pernambuco.

Com exceção de Bahia e Ceará, onde Lula esteve em duas oportunidades, o petista visitou os demais estados pelo menos uma vez desde janeiro.

Veja as agendas que o petista teve no Nordeste nesta semana:

Apesar de ter viajado a mais estados do Nordeste, o presidente Lula concentra mais visitas ao Sudeste. De janeiro a junho, ele esteve na região 10 vezes, mas apenas em dois estados: São Paulo (8) e Rio de Janeiro (2).

Ao longo dos últimos meses, o petista tem buscado ampliar o número de viagens pelo país, com o intuito de criar uma rotina de entregas de ações e obras federais em parceria com estados e municípios.

Além da entrega de obras, Lula também tem retomado programas sociais que marcaram gestões petistas, como o Minha Casa, Minha Vida e o Farmácia Popular, bem como ações de incentivo à cultura, de socorro a indígenas e agendas institucionais.

Norte, Sul e Centro-Oeste

O Sul e o Centro-Oeste foram preteridos por Lula nos primeiros cinco meses do ano. Ele esteve no Paraná e no Mato Grosso, ou seja, viajou a cada uma dessas regiões em apenas uma ocasião.

Nessas duas regiões, o hoje ex-presidente Jair Bolsonaro contou com amplo apoio da população e do agronegócio.

Em 2022, a região na qual Bolsonaro obteve seu melhor desempenho foi o Sul, com 61,84% dos votos válidos, em oposição aos 38,16% de Lula, no segundo turno de votação.

Já no Centro-Oeste, Bolsonaro venceu com folga nas eleições passadas: obteve 60,21% dos votos válidos no segundo turno. Lula, com 39,79%, teve seu pior desempenho na região nos últimos 20 anos. Em 2002, contra José Serra, ele havia atingido 57,3% e, em 2006, ao enfrentar o seu atual vice, Geraldo Alckmin, 52,4%.

Quando esteve no Norte, o presidente Lula visitou apenas o estado de Roraima, em duas ocasiões. Em ambas as idas ao estado, o petista acompanhou os trabalhos do governo federal e anunciou medidas de socorro à população Yanomami, que enfrentou uma crise sanitária nos últimos anos. Para o cientista político Leandro Gabiati, a presença de Lula no estado revela o intuito de criar um “contraponto” em relação à gestão de Jair Bolsonaro, investigada pelas mortes da população indígena da região.

“Isso revela a relevância da questão indígena e das reservas vinculadas aos casos de vulnerabilidade que apareceram no início do ano. Lula tentou colocar a questão indígena em destaque, tentando fazer um contraponto ao governo Bolsonaro que, supostamente, teria incentivado a atividade ilegal de garimpeiros”, afirma o analista.

Fonte:Repórter Ceará – Metrópoles

Sobre Sertão Midia

Veja Também

Romance entre Fiuk e Deolane Bezerra repercute na web e ganha comparação com outro casal famoso

Deolane Bezerra e Fiuk formam o novo casal do momento. O romance viralizou após eles serem vistos juntos, durante o ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.