terça-feira , 21 maio 2024
Home / Destaque / Jornalista bolsonarista cearense foragido por atentado a bomba foi autuado por violar caixão e publicar foto de cadáver

Jornalista bolsonarista cearense foragido por atentado a bomba foi autuado por violar caixão e publicar foto de cadáver

Foragido pelos atentados a bomba ocorridos na véspera do Natal de 2022 em Brasília, o jornalista bolsonarista Wellington Macedo de Souza, de 47 anos, foi autuado na Justiça cearense por vilipêndio de cadáver. Na ocasião, ele utilizou e divulgou a foto de uma mulher morta em uma caixão, sem autorização da família da vítima, em uma fake news sobre a primeira pessoa morta por Covid-19 em Sobral, na Região Norte do Ceará.

O caso do vilipêndio ocorreu em março de 2020. Na época, Sobral ainda não havia registrado nenhum óbito por Covid-19.

O prefeito da cidade, Ivo Gomes (PDT), utilizou suas redes sociais para esclarecer, quando a fake news foi divulgada, que não havia nenhuma morte registrada pela doença no município. “Quando tiver, se tiver, serei o primeiro a vir a público com a informação. Não há razão para esconder”.

A primeira morte por Covid em Sobral foi confirmada em 30 de março de 2020. A vítima foi uma mulher de 60 anos, moradora do município de Santa Quitéria, que estava internada no Hospital Regional.

De acordo com portal G1, na denúncia contra Macedo consta que o bolsonarista fez uma publicação em sua rede social do caixão aberto com o corpo enrolado em um pano branco, com um papel escrito “Óbito Covid-19”. Na legenda, ele divulgou a identidade da mulher de 51 anos e afirmou que era a primeira vítima de Covid-19 em Sobral.

A mulher citada pelo jornalista era uma moradora da localidade de Rasteira, na cidade de Forquilha. Ela havia sido transferida para o Hospital Regional Norte (HRN) após dar entrada na unidade de saúde local com dormência no corpo. O óbito ficou comprovado que não foi causado por Covid-19.

Wellington ainda publicou vídeos em seu canal no YouTube repercutindo o caso e acusando Ivo de esconder a morte.

Após a repercussão da fake news, a família da mulher que teve a fotografia exposta e envolvida na notícia falsa procurou a Delegacia Municipal de Sobral e denunciou o uso da imagem com informações falsas, já que na declaração de óbito constava “causa indeterminada”.

Sobre Sertão Midia

Veja Também

Faustão recebe alta após 47 dias internado, mas seguirá sob orientações médicas

Após 47 dias de internação, Faustão, como é conhecido Fausto Silva, recebeu alta hospitalar nesta sexta-feira (12). O ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.